Sunday, July 13, 2008

Visão dos clássicos

Quatro clássicos regionais movimentaram a 11ª rodada do Brasileirão 2008. Melhor para Cruzeiro, Flamengo, São Paulo e Sport, que venceram seus rivais e subiram na classificação – exceto o Fla, que manteve a liderança isolada. Pude acompanhar os clássicos de Minas e Rio de Janeiro e comprovei o que disse no último post: a fraquíssima qualidade técnica das equipes.

Cruzeiro 2 x 1 Atlético

Em Belo Horizonte, o que se viu foi praticamente uma pelada. Nos primeiros minutos de partida, o time celeste partiu pra cima aproveitando o cochilo do time alvinegro. Mas aos poucos, o Galo foi equilibrando e deixou o jogo bem morno. Tanto que aos 33 minutos, Danilinho “achou” o primeiro gol do jogo. O atacante aproveitou o vacilo da zaga do Cruzeiro e tocou para as redes depois de driblar o goleiro Fábio. Dois minutos mais tarde, foi a vez de Thiago Martinelli escorar para o gol após falha de marcação da defesa do Atlético na cobrança de escanteio de Wagner. O segundo tempo, que tinha tudo para ser bom, foi horroroso. O técnico Alexandre Gallo mexeu muito mal na equipe atleticana, sacando o armador Petkovic e colocando o atacante Marques. Além disso, tirou o lateral-direito Mariano e optou pelo centroavante Castillo. Ao mesmo tempo, Adílson Batista sequer pensou em explorar o lado esquerdo nas investidas de Jadílson sobre o fraquíssimo volante improvisado Renan. O jogador foi substituído pelo grandalhão Rômulo, que sequer acrescentou pra equipe celeste. O jogo, que parecia ficar no empate devido ao futebol ruim, teve o placar alterado numa bobeira da defesa atleticana nos acréscimos. O volante Ramires recebeu livre um lançamento na entrada da grande área e tocou na saída do goleiro Édson – que fez uma boa partida – para virar o marcador.

Críticas dos torcedores:

* Adílson Batista: o torcedor cruzeirense tem todos os motivos para reclamar do comandante da equipe (foto ao lado). Com um elenco arrumado, o time tem tudo para figurar nas primeiras colocações. Entretanto, Adílson tem mexido muito mal na equipe durante as rodadas e perdido pontos preciosos. O treinador mostra-se muito incoerente ao trocar jogadores, como os casos de Jadílson e Guilherme e colocar em campo peças que a torcida não gosta, como Henrique e Bruno.

* Petkovic: muitos torcedores do Galo têm reclamado da lentidão e bolas perdidas do sérvio Petkovic (foto ao lado). Mas o que se vê na equipe alvinegra é a falta de bons jogadores. Em nenhum time do mundo, o camisa 10 – como Riquelme, Alex, Zidane – precisa correr para armar o jogo. E Pet também tem esse mesmo estilo de jogo. Mas no Galo, não existe bons laterais e sequer um centroavante para o armador criar boas jogadas. Mesmo assim, figura entre os principais “garçons” do Brasileirão. Quando um armador vai até o campo de defesa procurando o jogo, é porque algo está errado. Não é Alexandre Gallo?

A análise do clássico carioca será postada amanhã.

Foto: Emmanuel Pinheiro - Estado de Minas

2 Comments:

Anonymous natan said...

o jogo foi mto bom, os 2 lados tiveram inumeras chances de marcar, ganhou quem tve sorte, sorte essa q não está passa pelos lados alvinegros há um bom tempo

Sunday, July 13, 2008 6:01:00 PM  
Blogger Vinicius Grissi said...

O primeiro tempo foi bom, o segundo foi muito fraco. Só discordo completamente das críticas feitas sobre o Adilson. Soube anular a tentativa de Galo, e pelo lado direito surgiu o gol da vitória.

Tuesday, July 15, 2008 6:56:00 AM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home