Friday, March 21, 2008

Atlético, uma paixão centenária - Parte I

Nós próximos dias, o Futebol – que até então estava muito abandonado – volta com alguns posts especiais pelo Centenário do Clube Atlético Mineiro. Após o fim desses posts, vida que segue com o acompanhamento do mundo da bola.

Belo Horizonte ainda engatinhava com sua primeira década de vida, quando na vontade de 22 garotos surgia um dos times mais tradicionais do futebol brasileiro. No anseio de formar uma equipe, os meninos na faixa de 12 e 13 anos mataram aula no Coreto do Parque Municipal para fundar o Atlhetico Mineiro Football Club. O primeiro amistoso oficial aconteceu no dia 21 de março de 1909. 3 a 0 para o time dos meninos contra o Sport Club. O adversário pediu revanche e foi novamente derrotado. Não convicto dos tropeços, o terceiro jogo foi marcado. A terceira vitória decretou a extinção do Sport Club.
Em pouco tempo de vida, o alvinegro já encontrava dificuldades para treinar e jogar. E o campo do extinto Sport foi a solução para o clube. Estabelecido na Avenida Paraopeba - atual Augusto de Lima -, o local foi cedido e reformado pela Prefeitura. As traves de madeiras foram feitas com mastros abandonados na Estação Ferroviária.

Alice Neves

Mãe de Mário Neves, um dos fundadores do clube, Alice foi importantíssima na história do clube. Além de ter feito todo o primeiro material de jogo nas cores alvinegras, criou a primeira torcida organizada feminina e colocava sua casa – na Rua Guajajaras, 317 - à disposição da garotada para reuniões. O local de encontro mudou para a Rua Goiás, onde seria a nova sede do time. No porão da casa de Margival Mendes Leal – o primeiro presidente -, os meninos se reuniam e decidiam assuntos do clube.

Os primeiros anos de glórias

No dia 25 de março de 1913, quinto aniversário do clube, ocorreu uma mudança que seria definitiva na vida dos alvinegros. O Atlhetico Mineiro Football Club passa a se chamar Club Atlhetico Mineiro (grafia da época). O símbolo com as iniciais CAM em forma oval (foto destaque) durou até 1924, quando foi modificado para o atual.
No ano de 1914, o primeiro título. Junto com América e o extinto Yale, o Atlético disputou um triangular em homenagem ao governador do Estado, Bueno Brandão – mesmo nome da taça -. E com show de bola, o alvinegro venceu os dois jogos contra os americanos, e uma vitória e um empate contra o Yale. Contra o combinado das duas equipes, nova vitória. Em cinco jogos, oito gols marcados e nenhum sofrido. Era o início de um clube glorioso.
Em 1915, surge o primeiro Campeonato Mineiro do Estado, criado pela Liga de Mineira de Esportes Terrestres. Com uma campanha belíssima, o Atlético se tornou o primeiro campeão oficial de Minas Gerais¹. Em 7 jogos, foram 5 vitórias, 1 empate e uma derrota. Como não podia ser diferente, o primeiro artilheiro também foi alvinegro: Meireles, com 7 gols.

Época de vacas magras

O início do clube era promissor, mas nos dez anos seguintes, não teve vez pra ninguém no Estado. O América venceu todos os campeonatos estaduais, obtendo uma façanha inédita no futebol brasileiro – decampeonato estadual, apenas alcançado pelo ABC, de Natal. E foi nessa época em que o alvinegro conquistou sua fama de time do povo, de massa. Os americanos aceitavam apenas jogadores da mais alta sociedade, enquanto o Yale, descendentes de italianos. Já o Atlético acolhia qualquer pessoa, seja branco ou negro.

O Trio Maldito


Nos anos de 1926 e 27, o Atlético montou um grande time para acabar com a supremacia alviverde, e conseguiu. Após uma década na fila, o time voltava a vencer o campeonato mineiro. E em dose dupla: 1926 (foto ao lado) e 1927 (foto destaque). Mais de oitenta anos se passaram e até hoje está nos registros históricos e na lembrança de quem vivenciou os ataques de um trio maldito. O alvinegro tinha nada mais nada menos que Jairo, Said e Mário de Castro no ataque. Os três marcaram mais de 450 gols com a camisa do Atlético. Este último tem uma marca insuperável no futebol nacional: 195 gols em 100 jogos (o Centro Atleticano de Memória acredita que Mário de Castro possa ter entrado em campo por outras vezes, mas não há registros). Com chutes certeiros, Mário foi o primeiro jogador mineiro a ser convocado para jogar na Seleção. Não aceitou participar da Copa do Mundo de 1930, pois não queria ser reserva de Carvalho Leite, do Botafogo. Após o mundial, os clubes até fizeram um confronto pra ver quem tinha o melhor “center-forward”. Em Belo Horizonte, 3 a 2 para o clube mineiro – com 3 gols de Mário de Castro. No Rio, veio o troco: 6 a 3 para o Botafogo, com 3 de Carvalho Leite e 2 de Mário. Mas no final, 5 a 3 em gols a favor do atacante atleticano.

Jogos Memoráveis

No dia 4 de setembro de 1927, o Galo – que até então não tinha esse apelido – partiu em direção à Nova Lima para duelar contra o sempre difícil Villa Nova. Com poucos minutos de jogo, o time dos ingleses goleava com facilidade. 4 a 1 e com direito à vaias para Mário de Castro, que mostrava-se apático no meio-campo após mais uma noite na boemia. Após algumas mudanças táticas entre Said e Jairo, o time engrenou no jogo no segundo tempo e em poucos minutos empatou com 3 gols dele: Mário de Castro. Quase no fim da partida, o atacante viu Getulinho livre na direita. Um passe certeiro e o alvinegro virara de forma heróica no Alçapão do Bonfim: 5 a 4.

Poucos dias depois - 27 de novembro de 1927 -, foi a vez de criar um tabu que jamais foi quebrado entre os dois maiores clubes de Minas. Jogando no estádio do América, o Atlético enfrentou o Palestra Itália – atual Cruzeiro – em um amistoso. Na primeira etapa, houve até resistência por parte dos adversários: 2 a 1. Mas na etapa final, o time comandado pelo Trio Maldito aplicou um imponente 9 a 2, com direito a 2 de Mário de Castro, 3 de Said, 3 de Jairo e 1 de Getúlio. Só para constar, o time que entrou na história do clube: Perigoso, Chiquinho, Brant, Franco, Ivo, Hugo, Getulinho, Said, Jairo, Mário de Castro e Getúlio.

Referências:

¹ http://www.galodigital.com.br/historia/index.php/Campeonato_Mineiro_1915

Fotos: Centro Atleticano de Memória

1 Comments:

Anonymous Danilo Damasceno said...

Durante tantos anos o Atlético tem sido roubado, e hoje tem umtime mediucre para comemorar o seu centenario!Que pena!Abração

Friday, March 21, 2008 8:49:00 PM  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home